Img nav

Programado para garantir cuidados hospitalares de nível secundário, em função da população abrangida e da tecnologia disponível, os HR deverão ser dimensionados na base de:

  • 1.5 camas x 1 000 habitantes.
  • População a servir a partir de 35 000 habitantes
  • O princípio da ‘Descentralização /Regionalização’ é importante para se garantir o equilíbrio entre a qualidade dos cuidados versus a extensão pelo território. Um HR com qualidade, na realidade caboverdiana, só é possível se puder cobrir o território de vários municípios próximos.

Conteúdo funcional (Prestações)

O nível secundário dos serviços de saúde, de âmbito regional, distrital ou inter-concelhio, organizado à volta do Hospital Regional, após o reforço das suas capacidades técnica e tecnológica, deve desenvolverse para garantir a uma população, à volta dos 50 000 habitantes, um conjunto de cuidados de complexidade intermédia, mas diferenciados dos Centros de Saúde e poder organizar as seguintes áreas de saúde:

Especialidades com internamento:

  • Medicina interna e de clínica geral
  • Cirurgia Geral
  • Intervenções cirúrgicas, programadas e de urgências, de média complexidade técnica mas próprias para situações que afectam um número apreciável de pessoas (a definir);
  • Obstetrícia e ginecologia Medicina interna e de clínica geral
  • Ginecologia e obstetrícia essenciais, incluindo a realização de cesarianas e outras intervenções recomendadas em partos distócicos:
  • Cuidados diferenciados de Pediatria
  • Intervenções do foro da traumatologia, de urgência e as que não exigem a permanência dum especialista, pelo menos nos tempos iniciais da consolidação dos HR (a definir);
  • Psiquiatria
  • Sobretudo para uma intervenção ambulatória, mas prevendo o internamento de curta duração, em alguns casos e para tratamento urgente de doentes descompensados, noutros.

Especialidades sem internamento:

  • Oftalmologia (equipas móveis);
  • Otorrinolaringologia (equipas móveis);
  • Cuidados estomatológicos que incluam a prevenção, a reparação e a prótese;
  • Imagiologia (RX e ecografia);
  • Laboratório regional de análises clínicas;

Além disso, em termos organizativos, é fundamental que o HR assegure:

Atendimento permanente de urgência / emergência:
Urgência 24/24horas, seja geral, seja de especialidade (pós-triagem) em Pediatria, Cirúrgica e Gineco-obstetrícia;

Atendimento de referência:
Consultas programadas e organizadas para um atendimento diferenciado dos doentes crónicos (Diabetes /HTA/ D. Mental /Tuberculose ...);

Atendimento de referência: 
Consultas programadas e organizadas para um atendimento diferenciado dos doentes crónicos (Diabetes /HTA/ D. Mental /Tuberculose ...);

  • Visitas itinerantes de clínica geral aos PS e USB, e de especialidade (pediatria, gineco-obstetrícia e estomatologia) aos CS do Distrito;
  • A recepção de visitas programadas e institucionalizadas de especialistas vindos do nível terciário (HC); Segundo a OMS (ninth general programme of work and the world summit for children), os cuidados obstétricos essenciais podem ser: I - básicos, praticados a nível dos Centros de Saúde e englobam: a) administração parenteral de antibióticos, oxitócicos e sedativos (eclâmpsia); (b) a remoção manual da placenta e (c) a remoção de restos de produtos retidos; II – abrangentes (comprehensives) realizados a nível dos Hospitais Regionais, englobam os cuidados anteriores mais (a) cirurgia; (b) anestesia e (c) transfusão de sangue. Os cuidados ambulatórios (sobretudo consultas) serão transferidos gradualmente para os ‘CSU urbanos’ a desenvolver nos locais de implantação dos HR ou assumidos pelos CS dos concelhos cobertos
  • Um sistema eficaz e referenciado de evacuação de doentes em situações que ultrapassam a capacidade instalada no Distrito.
  • Supervisão e apoios técnicos aos Centros de Saúde da região; Supervisão e apoios técnicos aos Centros de Saúde da região;• Apoio em cuidados secundários aos programas de saúde da comunidade e preventivos (vacinação de recém-nascidos na Maternidade; métodos cirúrgicos de PF, cuidados nutricionais);
  • Supervisão e formação contínua dos profissionais médicos e paramédicos.

Ministério da Saúde e da Segurança Social

 
Palácio do Governo
Praia
Ilha de Santiago Cabo Verde
 
 
Direitos de autor © 2016 Ministerio da Saúde e da Segurança Social. Todos os direitos reservados.